Saltar para:
This page in english Ajuda Autenticar-se
ESTS
Você está em: Início > LTAM11
Autenticação




Esqueceu-se da senha?

Mapa das Instalações
Edifício ESTS Bloco A Edifício ESTS Bloco B Edifício ESTS Bloco C Edifício ESTS Bloco D Edifício ESTS Bloco E Edifício ESTS BlocoF

Ordenamento do Território e Informação Geográfica

Código: LTAM11     Sigla: OTIG

Áreas Científicas
Classificação Área Científica
OFICIAL Urbanismo e Vias de Comunicação
OFICIAL Informática

Ocorrência: 2021/2022 - 1S

Ativa? Sim
Unidade Responsável: Departamento de Sistemas e Informática
Curso/CE Responsável: Licenciatura em Tecnologias do Ambiente e do Mar

Ciclos de Estudo/Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos UCN Créditos ECTS Horas de Contacto Horas Totais
LTAM 26 Plano de Estudos 2016/17 2 - 6 90 162

Docência - Responsabilidades

Docente Responsabilidade
José Carlos Ribeiro Ferreira Responsável

Docência - Horas

Ensino Teórico-Prático: 4,00
Ensino Prático e Laboratorial: 2,00
Tipo Docente Turmas Horas
Ensino Teórico-Prático Totais 1 4,00
José Carlos Ribeiro Ferreira 4,00
Ensino Prático e Laboratorial Totais 2 4,00
Jacinto Paulo Simões Estima 4,00

Língua de trabalho

Português

Objetivos

Esta UC visa o estudo do Ordenamento do Território (OT) e da informação geográfica (IG). A componente de OT tem como principais objetivos:

• Estudar OT nas suas múltiplas vertentes, como disciplina científica, técnica administrativa e política que se desenvolve numa perspetiva interdisciplinar e integrada.

• Explorar fundamentos da atuação em OT, apresentando diferentes abordagens ao planeamento e gestão territorial.

• Adquirir conhecimentos dos instrumentos apoio ao OT, através do estudo e dos mecanismos de integração de variáveis ambientais e paisagísticas.

A componente de IG, proporciona uma introdução ao desenvolvimento, à terminologia e aplicação dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG):

• Definir natureza dos SIG e componente chave da área estudo da IG.

• Estabelecer relações entre tecnologia, dados, métodos e organizações no uso de SIG.

• Identificar principais questões relacionadas com desenho, criação, funcionamento e problemas associados ao SIG.

Resultados de aprendizagem e competências

Pretende-se que o estudante desenvolva, espírito critico, capacidades de análise e de resolução de problemas em territórios complexos, e obtenha os conhecimentos fundamentais relativos às instituições, legislação fundamental e respetivos instrumentos de planeamento e ordenamento em vigor. Pretende-se que o estudante  adquira competências de análise espacial com recurso a sistemas de informação geográfica.

Modo de trabalho

Presencial

Pré-requisitos (conhecimentos prévios) e co-requisitos (conhecimentos simultâneos)

Não Aplicável

Programa

Conteúdos programáticos:

- O processo de planeamento em OT: Níveis, escalas e evolução. Atores em planeamento

- Evolução histórica – Escolas de planeamento.

- Organização político-administrativa. Atores no processo de planeamento. Sistema e processo de planeamento: fases e atividades.

- Os instrumentos de planeamento territorial em Portugal: âmbito setorial, nacional e regional. As Servidões e condicionantes em ordenamento do território

- Diagnósticos territoriais - aspetos ambientais, sociais, institucionais e económicos.

- Ordenamento e Gestão Integrada de Zonas Costeiras.

- Ordenamento do Espaço Marítimo.

Bibliografia Obrigatória

Ferrão, J. ; O Ordenamento do Território como Política Pública, Fundação Calouste Gulbenkian, 2011. ISBN: 978-972-31-1415-7
Ferreira, J.C., Monteiro, R., Silva, V.R., Marques, A., Moreno, P; Estrutura Ecológica Municipal de Setúbal - Uma Infraestrutura Verde para um ordenamento do território de base ecológica. , FCT NOVA/C.M. Setúbal, 2019 (https://www.fct.unl.pt/sites/default/files/relatorioemm2020.pdf)
Metternicht, G.; Land Use and Spatial Planning: Enabling Sustainable Management of Land Resources, Springer, 2018. ISBN: ISBN: 978-3-319-71861-3
Randolph, J. ; Environmental Land Use Planning and Management, Island Press, 2012. ISBN: 978-1559639484
Ferreira, J.C.; Monteiro, R.; Silva, V.R; Planning a Green Infrastructure Network from Theory to Practice: The Case Study of Setúbal, Portuga, MDPI - Sustainability 2021, 13, 8432, 2021. ISBN: https://doi.org/10.3390/su13158432 (https://doi.org/10.3390/su13158432)
Monteiro, R.; Ferreira, J.C.; Antunes; Green Infrastructure Planning Principles: An Integrated Literature Review, MDPI - Land 2020, 9, 525. , 2020. ISBN: https://doi.org/10.3390/land9120525 (https://doi.org/10.3390/land9120525)
Portman, M; Environmental Planning for Oceans and Coasts: Methods, Tools, and Technologies, Springer, 2016. ISBN: 978-3-319-26971-9

Métodos de ensino e atividades de aprendizagem

As aulas são teórico-práticas e práticas e capacitam o estudante com uma visão abrangente dos desafios que se colocam aos territórios e dotam-no com as mais recentes e inovadoras metodologias de gestão sustentável do território e sistemas de informação geográfica.

A integração da teoria com a prática é conseguida através  de visitas de estudo (presenciais e virtuais) a projetos em curso em que o estudante será́ confrontado com as decisões a tomar na execução de um trabalho/projeto com vista à resolução de problemas reais e concretos. Fornecem-se casos de estudo de modo a potenciar a capacidade de reconhecer e compreender as necessidades, com vista à escolha das melhores técnicas e ao enquadramento dos projetos nos instrumentos legislativos disponíveis.

O método de ensino assenta num sistema de Aulas e Oficina de Trabalho/Atelier em sala de aula  (aulas teórico-práticas e práticas), proporcionando um ambiente de aprendizagem inovador, simulando uma equipa de projeto transdisciplinar que apresentará propostas concretas para um território costeiro.

As aulas capacitarão os estudantes com competências em trabalho prático e de campo, orientadas para uma aprendizagem “aprendendo-fazendo” através da análise de casos problema (problem-oriented) com a sua resolução (problem-solving), estimulando o pensamento crítico e a autonomia.

As horas não presenciais serão orientadas em regime tutorial com recurso ao sistema e-learning.

Avaliação contínua com base em:
a) Resolução de casos problema através de exercícios práticos.
b) Frequências das aulas e desempenho durante o semestre.
c) Trabalho de grupo para a resolução de um problema territorial utilizando SIG. 

Tipo de avaliação

Avaliação distribuída sem exame final

Componentes de Avaliação

Designação Peso (%)
Trabalho escrito 60,00
Teste 40,00
Total: 100,00

Componentes de Ocupação

Designação Tempo (Horas)
Apresentação/discussão de um trabalho científico 10,00
Total: 10,00

Obtenção de frequência

Para obter frequência à unidade curricular deverá preencher os seguintes requisitos:

  1. Frequentar a percentagem obrigatória de aulas TP(OT)/P(SIG) da disciplina de acordo com o regime de assiduidade
  2. Realizar obrigatoriamente os trabalhos práticos TP (OT) com média ≥ a 9,5 valores.

Fórmula de cálculo da classificação final


I - COMPONENTE TEÓRICA

a) Avaliação individual da componente teórica OT através da realização de dois testes (100%):
- Realização do 1º teste (50%)
- Realização do 2º teste (50%)

b) Avaliação individual da componente teórica de IG, melhor entre (100%):
- 30% Laboratórios (apenas para avaliação contínua) + 70% Teste (IG);
- 100% Teste

Avaliação da Componente Teórica da disciplina (a+b): 2/3 nota teórica de OT (a) + 1/3 nota teórica de IG (b). Para obter a aprovação, a média dos testes deve ser igual ou superior a 9,5 valores.

NOTA - Por exame: componente OT do exame + componente IG do exame.

I I – COMPONENTE PRÁTICA

a) Avaliação da componente prática através de trabalho de grupo (100%):

• Trabalho de grupo com uma componente OT e uma componente IG (min. 9,5 valores de média e min 9,5 valores em cada componente)

Avaliação da componente prática: 60% OT + 40% IG

Classificação Final:

- Nota final da disciplina: 50% Prática (I) + 50% Teórica (II)

Provas e trabalhos especiais

Não aplicável

Trabalho de estágio/projeto

Não aplicável

Avaliação especial (TE, DA, ...)

De acordo com o RAA do IPS.

Melhoria de classificação

De acordo com o RAA do IPS.
Recomendar Página Voltar ao Topo
Copyright 1996-2023 © Instituto Politécnico de Setúbal - Escola Superior de Tecnologia de Setúbal  I Termos e Condições  I Acessibilidade  I Índice A-Z
Página gerada em: 2023-02-08 às 14:59:03